Pedir por um laudo de vistoria de imóvel pode evitar problemas futuros

Saber se o imóvel está apto para moradia é fundamental para o fechamento de um contrato de aluguel. Afinal, você não vai querer se mudar e já precisar resolver problemas ou passar por reformas.

Todas as relações de compra, venda e locação de imóveis no Brasil seguem normas da Lei do Inquilinato, que estabelece os direitos e deveres de cada parte. Porém, ela não obriga que locadores façam a vistoria de entrada, logo, caso você seja o novo inquilino, exija que ela seja feita.

O que é laudo de vistoria de imóvel?

O laudo de vistoria de imóvel é um documento importante que registra todas as informações à respeito do estado de conservação e manutenção do imóvel, tanto no início quanto no final do contrato, caso deseje aluga-lo.

Ele garante que as regras de boa utilização sejam cumpridas pelo inquilino e documenta o que o locador está entregando.

Portanto, ao findar o contrato ou após a sua rescisão, o imóvel deve ser entregue nas mesmas condições que estava antes do inquilino se mudar, exceto em casos de deteriorações decorrentes do seu uso natural.

Como deve ser realizada a vistoria de imóvel?

A vistoria deve ser feita por um profissional indicado pela imobiliária que administra a locação do imóvel ou também por arquitetos e engenheiros qualificados.

Ele deverá fazer um documento detalhado, que poderá ajudar como proteção jurídica entre as partes envolvidas na locação do imóvel.

Por isso é essencial que a vistoria seja realizada com transparência, contendo todas as especificações de cada item e todas as partes envolvidas, como o locatário, locador e fiadores, caso façam parte do contrato.

O que analisar no laudo de vistoria de imóvel?

Os principais pontos que são verificados no laudo de vistoria de imóvel, para meios de comparação são:

  • Condições de umidade e mofo;
  • Instalação elétrica (verificar o estado do quadro de luz e das tomadas);
  • Instalação hidráulica (averiguar se os registros estão funcionando corretamente e se existe algum vazamento);
  • Portas e janelas (especificar as quantidades, o material que constitui cada uma e o estado de conservação);
  • Pisos (verificar de acordo com os seu tipo de material), azulejos e teto (saber se há forro, o tipo de material utilizado e se está em boas condições);
  • Pintura (verificar se existe marcas, manchas, riscos ou outras imperfeições) e rachaduras (diagnosticar a gravidade delas);
  • Fechaduras, trincas e maçanetas;
  • Quintal e área de serviço;
  • Acessórios da casa (ar condicionado, piscina, churrasqueira, lareira e outros);

Ao realizar a vistoria do imóvel, todas as partes envolvidas são beneficiadas. Para o inquilino é possível comprovar que o imóvel está sendo devolvido da mesma maneira que foi entregue, enquanto que os locadores poderão garantir que não terão prejuízos em caso de má utilização do imóvel.

Como dissemos no começo deste artigo, o laudo não é obrigatório, mas em todo caso é importante providenciá-lo, sendo direito do inquilino pedir ao dono do imóvel que faça os reparos caso necessário, antes que o mesmo se acomode em seu novo lar.

Confira outros conteúdos informativos como esse no blog da Imobiliária Bertelli. Se você gostou, siga-nos nas redes sociais, estamos no Instagram e Facebook.

 

Iniciar conversa!
Precisa de ajuda?