Acompanhe algumas tendências do mercado para este ano

Considerando o cenário pandêmico, o mercado como um todo passou por drásticas alterações e o setor imobiliário não ficou de fora dessa. O isolamento social e a quarentena fizeram com que as pessoas precisassem se reinventar e, com isso, as suas prioridades acabaram mudando.

A perspectiva do reaquecimento da economia é otimista, o que dá ao mercado imobiliário oportunidade de se reinventar e crescer. Então neste artigo traremos algumas tendências e expectativas para esse setor em 2021. Confira!

Como estava o mercado imobiliário em 2020?

A ascendência do mercado imobiliário que começou em 2016 e atingiu o seu ápice em 2019, acabou sofrendo o impacto inicial da pandemia, mas de acordo com o Jornal Contábil, em pouco tempo a demanda voltou a crescer e quem estava melhor preparado, retornou rapidamente aos negócios.

Com o distanciamento social e a determinação do governo paulista para o fechamento do comércio, os estandes de vendas e as visitas aos imóveis acabaram parando e isso provocou uma queda nos resultados do segundo trimestre de 2020, em comparação ao primeiro.

Porém, as empresas do setor não se deixaram abalar e optaram por trabalhar com calma, revendo e evoluindo os seus processos. Já o consumidor passou a analisar as ofertas de mercado e estudar as opções a fim de encontrar opções que atendam completamente às suas necessidades.

Como será o mercado em 2021?

As expectativas para o mercado imobiliário em 2021 são altas, principalmente com a diminuição da taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) que atualmente está em 2% ao ano.

A queda na taxa Selic é um dos motivos para o aumento significativo nos empréstimos e financiamentos, o que possibilita que as famílias que antes não tinham condições de financiar um imóvel, agora consigam.

Ainda não é possível garantir que a Selic permanecerá neste patamar durante o ano todo, mas a expectativa para o mercado imobiliário em 2021 é que a taxa não tenha uma grande alta.

Os clientes também mudaram os seus hábitos

E com isso, o perfil dos imóveis desejados também mudou. Com a disseminação do vírus, muitas pessoas optaram por sair das capitais para morar nas cidades mais interioranas.

Dentre os principais motivos para essa mudança estão a facilidade para ficarem isoladas, o menor risco de contágio e o alívio psicológico proporcionado pelo contato com a natureza são fatores que contribuem com a decisão.

As pessoas também passaram a valorizar mais a estrutura oferecida pelos condomínios e apartamentos, já que não podiam sair de casa para trabalhar e nem para lazer. Portanto, as buscas por condomínios completos tendem a aumentar.

Outra tendência do mercado imobiliário que começou em 2020 e deverá seguir em 2021 será a procura por casas com quintal e prédios com varanda próximos a áreas verdes e distantes dos centros urbano. Um dos grandes motivos para essa busca é a adoção do home office temporário (previsto até o segundo semestre de 2021) ou permanente.

As pessoas passarão a priorizar ainda mais o conforto quando buscarem seu novo lar.

 

Gostou desse artigo? Compartilhe-o em suas redes sociais!

Precisa de ajuda para escolher um imóvel? Entre em contato com os nossos consultores, eles terão o prazer em lhe atender.

 

Iniciar conversa!
Precisa de ajuda?