Redução dos juros, mudança do comportamento do consumidor e a digitalização alavancaram os financiamentos de imóveis

Muitas coisas mudaram com a chegada da pandemia, porém, apesar dela o mercado de financiamentos imobiliários teve a maior alta semestral para o período dos últimos dez anos.

De acordo com informações da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), 133.786 imóveis foram financiados por pessoas físicas no primeiro semestre de 2020, um aumento de 35,2% na comparação com os seis primeiros meses do ano passado.

Vale lembrar que para confirmar se o momento é ideal para adquirir um imóvel ou não, você pode procurar um corretor ou uma imobiliária de sua confiança, já que eles possuem mais propriedade e conhecimento deste mercado.

Confira alguns motivos para investir em um imóvel:

Redução da Taxa Básica de Juros

A Selic (Taxa Básica de Juros) está em 2,25% ao ano, melhor patamar da série, e segundo as expectativas do mercado deve cair ainda mais nas próximas semanas, esse é um dos motivos para o aumento significativo nos empréstimos, de acordo com especialistas.

A queda da Selic está relacionada aos custos dos empréstimos mobiliários, pois as instituições financeiras, que são responsáveis pela oferta desse tipo de financiamento, costumam repassar uma parte dos cortes da taxa básica de juros às taxas cobradas nos contratos, o que torna as prestações mais suaves e podem possibilitar a negociação para mais pessoas.

Essa redução das taxas possibilita que famílias que antes não tinham condições de financiar um imóvel, agora consigam.

Isso também vale para quem já tem um financiamento aberto; de acordo com uma reportagem publicada pelo InfoMoney, se uma pessoa migrar o financiamento de um banco para o outro, através da chamada portabilidade de crédito, é possível trocar uma taxa mais alta por uma mais baixa, ajustada ao atual nível da Selic, gerando economias.

Em outra matéria da InfoMoney, Arthur Vieira de Moraes, professor de finanças do Ibmec e especialista em fundos imobiliários, comenta: “É uma boa escolha. Esta crise passa, mas a decisão do financiamento é de longo prazo. Por isso, vale aproveitar o momento de Selic baixa para comprar o imóvel e ter prestações mais atrativas no financiamento. A tendência de alta nos preços é mais um motivo para considerar a aquisição agora”.

Mudança no comportamento e digitalização

Em decorrência do isolamento social, a população se viu obrigada a passar mais tempo dentro de suas casas, muitas vezes trabalhando em home office. Assim, é uma tendência do marcado que as pessoas busquem por maior qualidade de vida e se vejam saindo dos grandes centros urbanos e migrando para cidades do interior.

Outro aspecto que ganhou espaço no mercado imobiliários foi a digitalização, que durante a pandemia evitou que as restrições do isolamento social prejudicassem as compras de imóveis.

As imobiliárias ofertaram atendimento e tours virtuais, simuladores de financiamentos e outras opções de serviço à distância. Já a Caixa Econômica Federal inovou e anunciou o registro eletrônico de escrituras para contratos pessoa física e jurídica, que antes levava cerca de 45 dias e agora poderá ser finalizado, em média, em cinco dias

Segundo Bruno Gama, CEO da ChediHome, clientes que antes tinham dificuldade na busca de crédito e em dar sequência em operações imobiliárias em alguns bancos, por causa das agências fechadas, hoje têm uma experiência totalmente digital que vai desde a aprovação de crédito e envio da documentação até o registro eletrônico em cartório.

É seguro comprar um imóvel?

Com o panorama atual e a redução da taxa básica de juros, nós visualizamos este período como uma oportunidade, mas para fazer um bom negócio, você deve procurar um corretor ou imobiliária de confiança.

Aqui na Imobiliária Bertelli temos uma equipe de profissionais capacitados que entendem muito do mercado e estão dispostos a ajudar. Conte conosco!

Iniciar conversa!
Precisa de ajuda?